quinta-feira, 15 de junho de 2017

Vereadora Diva Araujo fala ao site portal no Ar apresentando o “lado B” do incidente na CM de Guamaré

Postado por com 0 comentário
A sessão da Câmara Municipal de Guamaré dessa terça-feira, 13, ultrapassou os limites do pequeno município, com aproximadamente 15 mil habitantes, encravado na região Central Potiguar. Isso porque um vídeo compartilhado na internet mostra o momento em que uma mulher com uma criança nos braços é retirada da Casa por guardas municipais.
O PORTAL NO AR mergulhou na história. A mulher que aparece sendo levada pelos agentes foi identificada como Adriana Rosendo. Apontada por uma maioria de internautas como vítima na história, a mulher de idade não descoberta pela reportagem corre o risco até de responder na Justiça pelo fato.
Mais que isso. A mulher só não ficou detida dada a ‘caridade’ de quem ordenou a retirada dela da Casa, a vereadora Diva Araújo, do PRB.



Entenda a história
De acordo com o apurado, Adriana é partidária do prefeito do município, Hélio de Mundinho, do PMDB. Consequentemente, a mulher não tem empatia com a cúpula da Câmara, formada por opositores do Executivo. A vereadora que ordenou a retirada da popular é a vice-presidente da Casa.
Na sessão desta terça, os vereadores contestavam sobre a aplicação de recursos pelo Executivo nas obras de dessalinização da água de Guamaré. De acordo com a vereadora Diva, ouvida pelo PORTAL NO AR, “já gastaram R$ 1 milhão e nada se ver de concreto”. As críticas ao prefeito teriam irritado Adriana.
No momento em que o vídeo foi gravado, o presidente da Casa, Lula Cunha, do PR, discursava na Tribuna. Diva assumiu a presidência da sessão. De acordo com a parlamentar, a popular começou a gritar e atrapalhar o discurso. A vereadora contou que Adriana é uma figura presente nas sessões e que sempre causa o que classifica como “bagunça”.
“Pedi pra ela (Adriana) parar de atrapalhar. Ela então me gritou, me chamou de safada e vagabunda. Eu falei que ela poderia ser retirada pela Guarda Municipal. Ela voltou a me ofender. Tudo isso durou quase meia hora. Quando não tinha mais jeito, pedi para os guardas tirarem ela”, narrou a vereadora.
De acordo com Diva, “os guardas pediram pra ela entregar a criança para as irmãs (da mulher), que estavam lá. Ela se recusou e começou a amamentar. Os guardas ainda esperaram um momento”.
Adriana foi levada a sede da Guarda Municipal. A polícia esteve no local e a deixaria presa pelo flagrante de agressão verbal à parlamentar. Diva também foi ao encontro dos policiais. Ela diz ter pedido para não deixar a popular presa “por causa da criança”, mas registrou um boletim de ocorrência.
Consequências
Além disso, a vereadora informou que vai ao Conselho Tutelar denunciar as mães que estão, nas palavras dela, “cada vez mais, levando crianças pra passar a tarde inteira na sessão. Cansando as crianças”.
De acordo com Diva, os guardas que aparecem no vídeo foram afastados da profissão pelo prefeito.

FONTE: CIDADE DO SAL
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário